terça-feira, 31 de dezembro de 2013

O palhaço observa-te

Olá Pessoal!
Finalmente a Diana regressou! Já não era sem tempo! Espero que 2014 seja um ano em grande para vocês. Eu vou regressar aos posts do Terror 666. Peço muitas desculpas pelo meu atraso.
Eu estava mais presente neste meu blog: O Colégio Interno e então, a equipa ficou para trás mas eu não esqueci o blog. Tenho tido mais trabalho com as minhas histórias e por isso não tenho tido tempo para me dedicar ao Terror 666.

Respondendo a um leitor anónimo: Sim, eu vou regressar com os posts com jogos. Só peço que esperem (se bem que já esperaram muito!).

O Palhaço observa-te

Não sei se vocês conhecem mas...
Em Madrid, Espanha, em 1980 existia um circo não muito pequeno que começava a abrir as suas portas para o mundo do espectáculo de baixo orçamento. Mas, com motivação e originalidade nos seus espectáculos, eles alcançaram o sucesso. Juan Rafael Perez, o apresentador do circo, era muito querido entre o pequeno público que cada vez mais aumentava.
O espectáculo mais amado e favorito de todos era o do "Quarteto Sorriso" (traduzido), um grupo de quatro palhaços: Juan, José, Raul e Roberto. Eles eram os melhores e sempre estavam dispostos a fazer qualquer tipo de truque, sem medo, apenas pelo prazer de ouvir as risadas do público. 
Era raro que um grupo de palhaços tivesse muitos admiradores, mas o que era mais raro era que um destes palhaços tivesse obscuridade atrás da sua maquilhagem.
O "Quarteto" era só um nome, pois, na realidade, eram um trio. eram apenas o Juan, o José e o Raul. Um trio de irmãos. Mas Roberto não fazia parte da família deles, nem jamais havia-se ouvido falar dele antes de entrar no circo. Como o palhaço Roberto chegou até lá?
Certa noite, quando o circo encerrava um dos seus espectáculos - que não tinha tido sucesso - chovia e era um ambiente tenebroso. Chegou um homem com uma maleta. Parecia um executivo, mas o mais estranho, é que ele ofereceu-se para o papel de palhaço.
Praticou um pouco e foi contratado. Ganhou um camarote para dormir ali. O que mais chamava a atenção era que ele andava sempre com a maleta na sua mão e nunca a largava. Todo o circo desejava saber o que tinha no seu interior que tanto queria proteger.
Seria ouro? Lembranças? Um passado? Ninguém sabia!
Sempre que era questionado sobre a mala, ele fazia de conta que não ouvia e mudava de assunto. Era como se a morte o ajudasse, pois cada assunto que falava, sempre estava relacionado com a vida dos outros, como se ele estivesse sempre a observar a vida das outras pessoas.
Certo dia, houve um inconveniente no circo e alguns policias chegaram de repente, falando em inglês (o circo era em Espanha) e atirando tudo para o chão. Agarraram Roberto e o imobilizaram. Ele gritava pela maleta mas os policias não quiseram ouvir e levaram-no sem ela.
Após uma semana sem noticias de Roberto, os três palhaços decidiram entrar no seu camarote. Era escuro, como num ambiente de terror. Viram a maleta, escura e empoeirada, José pegou nela e abriu-a com força o que fez com que todo o conteúdo que havia dentro dela caísse ao chão. Eram fotos e papéis escritos em russo que um dos palhaços traduziu. Também haviam recortes de jornais noticiando assassinatos.
O mais curioso foi uma fita de vídeo empoeirada que também caiu da mala. Eles colocaram-na para a ver, com tremores. Estavam com muito medo do que poderia estar lá. Era um vídeo de um carrossel com uma música intimidante, depois um flash de um boneco movendo-se tenebrosamente e logo, o pior, a imagem de uma lâmina cortando um rosto desde a boca, criando um sorriso. As imagens passavam com tanta velocidade que tiveram que a colocar em pausa muitas vezes para a assistirem.
Logo de seguida, um menino a dormir numa cama, ele olha para a câmara e começa a gritar. O seu rosto fica estático.
Foi um choque tão grande vê-lo que José torceu o pescoço e morreu. E várias pessoas que tinham visto também o vídeo morreram. Com todo o acontecimento, o circo acabou por ser fechado para sempre.
Ninguém fala disso, nem na Internet se encontra nenhum artigo sobre o circo. Eu guardei o vídeo por alguns anos antes de escrever isto, mas, um dia quando voltei para casa, encontrei uma porta aberta. Peguei na minha arma (estava a trabalhar como segurança num mercado), entrei e a maleta estava ali. Quando abri, havia um papel, com quatro palavras escritas:

"O palhaço observa-te"

Larguei o papel e vi na minha janela a figura do Roberto, a descer pela escada de incêndio. Jamais voltei a vê-lo, ainda que às vezes, me sinta vigiado. Depois disso, encontrei um vídeo com imagens da fita na Internet.

Não sei quem o criou, mas é uma montagem muito parecida com o vídeo original.

Será Roberto? Será alguns dos palhaços do trio? Nunca saberei.



O vídeo acima é o original!

Feliz Ano 2014!

Diana (DSP).

4 comentários:

  1. A Diana regressou! A Diana regressou! Boa prenda de 2014!

    ResponderEliminar
  2. A Diana voltou ao blog?Até me admiro!

    ResponderEliminar